Pesquisar no site...

Por reconhecer o papel social dos conselhos profissionais, o deputado Diego Andrade, que é coordenador da bancada mineira na Câmara Federal, comprometeu-se a apoiar a mobilização para que a PEC 108 não seja aprovada.

O posicionamento do deputado foi externado em reunião com o presidente do Crea-MG, engenheiro Lucio Borges e os diretores do Senge-MG e Sicepot, respectivamente, engenheiro Ricardo Soares e engenheiro Alexandre Manata. O encontro ocorreu no dia 9 de setembro de 2019, no gabinete do deputado, em Belo Horizonte.

“O apoio de Diego é relevante para que não seja aprovada a emenda constitucional e já estamos articulando uma reunião que deve contar também com a participação de Joel [Krüger, presidente do Confea] e de outros presidentes de Creas”, reforça Lucio Borges.

A PEC acaba com a obrigatoriedade da inscrição dos profissionais nos conselhos e transforma a sua natureza jurídica de públicos para privados, o que pode inviabilizar uma de suas principais atividades finalísticas, que é a fiscalização. Por isso, o Crea-MG tem realizado um trabalho intenso junto aos parlamentares para defender a importância social dos conselhos.

Promovendo a aproximação dos profissionais junto ao Conselho, o Crea-Minas desenvolveu o aplicativo Crea-MG Mobile. Ainda em fase de teste, o aplicativo já se encontra disponível para download em dispositivos Android pela loja virtual PlayStore. Já a versão para IOS (dispositivos Apple) encontra-se em fase de aprovação pela plataforma, que requer um período de 15 dias corridos para avaliação de softwares enviados à empresa.

O APP facilita o acesso do profissional e sociedade civil a informações referentes à consulta de regularidade de profissionais e empresas, e permitir conferir a autenticidade de ARTs e certidões. Além disso, cria um canal de comunicação direto com a Fiscalização do Conselho. O módulo "Você fiscal" permite o envio de denúncias de forma rápida e simples. Através do aplicativo, é possível encaminhar o endereço e dados de obras e serviços irregulares, denunciando o exercício ilegal de engenharia, agronomia e geociências. Além das informações básicas, há possibilidade de encaminhar fotos e consultar o trâmite da denúncia no Conselho. 

Já tendo passado por uma fase de validação interna, o aplicativo desenvolvido pela equipe de tecnologia do Conselho  já está em operação, passando agora por uma fase de teste pelos usuários. “Essa fase de testes é um experimento para compreendermos a percepção e interações dos usuários sobre essa tecnologia, propiciando modificações e melhorias”, afirma o superintendente de Planejamento, Gestão e Tecnologia do Crea-Minas, engenheiro mecânico César Paiva.

Caso seja encontrada alguma inconsistência no sistema, o usuário deve entrar em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Além de inconsistências, os usuários também podem encaminhar feedbacks quanto à acessibilidade, usabilidade e sugestões de melhorias e modificações. 

O aplicativo requer uma conexão de dados (Wi-Fi ou rede móvel) para funcionar. A versão para Android pode ser baixada pelo link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.org.creamg.vocefiscal

O presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges, participou do 1° Seminário de Prevenção Contra Incêndio e Pânico, realizado pelo Corpo de Bombeiros Militar em conjunto com a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), no dia 21 de setembro de 2018. Contando com um púbico de quase 300 pessoas, dentre elas autoridades, engenheiros, professores e estudantes, o seminário tratou da aplicação de chuveiros automáticos em edificações, controle de materiais de acabamento e revestimento e proteção contra incêndio em instalações elétricas, com foco em capacitar profissionais para evitar desastres. Lucio ressaltou a importância do diálogo constante com os profissionais e a participação do Crea em eventos como este. “Essa conversa valoriza conhecimentos e práticas de trabalho que visem a segurança e a prevenção de acidentes”, afirmou.

A inspetoria do município destacou a necessidade do acompanhamento de edificações pelo Corpo de Bombeiros, que é primordial para garantir a segurança da população. Outro tema trabalhado no seminário foi a importância da especialização dos estudantes de engenharia. “O incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro nos relembra a necessidade de ter um olhar técnico da engenharia sobre as obras, temos que mostrar aos alunos como é importante e fundamental a especialização”, destacou o inspetor-secretário do Crea-Minas, engenheiro civil Jordan Henrique de Souza. 

Durante o evento, o Corpo de Bombeiros Militar abordou assuntos alusivos à segurança das edificações construídas antes das normas vigentes, tratando também de eventos temporários, proteção para instalações elétricas, chuveiros automáticos para combate a incêndios e proteção passiva. “O diálogo com o Crea-Minas e a UFJF se reveste da maior importância, à medida em que permite a discussão de assuntos que tratam da segurança e bem estar das pessoas e de seus empreendimentos, voltada para a busca de uma sociedade cada vez mais resiliente às tragédias”, ressaltou o Coronel Ferreira, comandante dos bombeiros.

Já a UFJF apresentou os resultados do Núcleo de Atendimento Social da Faculdade de Engenharia (Nasfe), projeto comunitário criado em 2008 que atende famílias de baixa renda, prestando assistências técnicas e consultorias gratuitas para problemas e projetos de engenharia.

Para discutir sobre o trabalho desenvolvido pelo Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene (Cimams), o presidente do Crea-Minas engenheiro civil Lucio Borges reuniu-se com o secretário-executivo do Cimams Luiz Lobo e o supervisor da região Norte Alex Fabiano Silva, no dia 25 de setembro de 2018, em Montes Claros.

 Na ocasião, foram tratadas questões acerca da função, abrangência do Consórcio e contratações de serviços de engenharia. Além disso, foi proposto um Termo de Cooperação Técnica entre o Crea-Minas e o Consórcio a fim de estreitar a relação entre as partes. O Termo, segundo Alex Fabiano, possibilita a troca de informações entre os órgãos. “O Termo vai facilitar as consultas de Anotação de Responsabilidade Técnica (A.R.T.), durante as licitações, para evitar assim fraudes”, explicou Alex Fabiano.

 Segundo o secretário-executivo, a reunião abriu um canal de diálogo e troca de experiências entre os profissionais. “A parceria entre o Crea-Minas e o Consórcio é importante porque promove a valorização dos serviços prestados pelos engenheiros que atuam nos municípios, dando mais crédito aos profissionais”, afirma Luiz Lobo.

 O Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Área Mineira da Sudene, com sede no município de Montes Claros, abrange 80 municípios e fomenta parcerias com vários órgãos. Atua no planejamento e execução de projetos que visam o desenvolvimento regional sustentável.

Lideranças da engenharia, representantes de entidades e instituições de ensino, profissionais do Sistema Confea/Crea e estudantes participaram da reunião “Diálogo e Trabalho”, com o presidente do Crea-Minas, engenheiro civil Lucio Borges. O encontro aconteceu no dia 25 de setembro de 2018, na Inspetoria de Montes Claros.

No evento, Lucio Borges reforçou o apoio do Crea-Minas às entidades e associações de profissionais da engenharia, através do Chamamento Público, e ao Crea Jr., via Mútua, e ressaltou a importância destes encontros, tanto para fomentar a troca de experiências e fortalecer a atuação das inspetorias. “Essas reuniões no interior são muito importantes para consolidar o diálogo. Estamos de portas abertas para receber todos na sede, mas quando vamos às inspetorias conhecemos de perto a realidade daquele local”, destacou Lucio.

Os principais assuntos abordados foram relacionados às ações de fiscalização realizadas pelo Crea-Minas, além da atuação das câmaras especializadas nestes processos e a implementação da Resolução Confea 1.047/2013, que dispõe sobre os procedimentos para instauração, instrução e julgamento dos processos de infração e aplicação de penalidades, e Decisão Normativa 111/2017, que dispõe sobre diretrizes para análise das Anotações de Responsabilidade Técnica (A.R.Ts) registradas e os procedimentos para fiscalização da prática de acobertamento profissional. Outro tópico discutido foi a análise mais rigorosa de requerimentos para a emissão da Certidão de Acervo Técnico (CAT).

Segundo o inspetor-chefe de Montes Claros, engenheiro agrônomo Luiz Aroldo Oliveira Almeida, a valorização profissional também foi um tema abordado na conversa. “Discutimos a atuação do Crea-Minas com os diversos segmentos da sociedade, na promoção do desenvolvimento com foco na prestação dos serviços de engenharia e da agronomia, a fim de fortalecer as nossas profissões”, explicou.

Também participaram da reunião, o chefe de gabinete do Crea-Minas, engenheiro civil Marcos Gervásio; o inspetor-secretário de Montes Claros, engenheiro civil Holbert Caldeira; o inspetor-tesoureiro de Montes Claros, engenheiro eletricista Andrey Alencar; e o supervisor da região Norte do Crea-Minas, Alex Fabiano Silva.

Confira as fotos