“Histórica”, como definiu o presidente do Confea, engenheiro civil Joel Krüger, a sessão plenária 1.579 do Conselho, iniciada na manhã do dia 23 de setembro, marca a modernização do processo eleitoral com a realização de teste preparatório para a 1ª eleição do Sistema Confea/Crea a ser realizada pela internet, em 11 de novembro próximo pelos Creas de Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Roraima e Santa Catarina. (*)

Por cerca de três horas, os conselheiros federais, além dos representantes do Colégio de Entidades Nacionais (Cden), engenheiro mecânico Marco Aurélio Braga, e do Colégio de Presidentes de Creas, engenheiro civil Afonso Lins, acompanharam a apresentação da empresa que desenvolve o software para votação, a Infolog Tecnologia em Informática Ltda., e da empresa que auditará todo o processo eleitoral do Sistema Confea/Crea, a The Perfect Link – Auditoria e Perícia. Conheceram suas trajetórias no mercado, os detalhes e características tanto do programa quanto da auditoria, contratadas pelo Confea, e participaram do teste que validou a metodologia a ser aplicada para garantir o sigilo e a segurança do voto.

Veja mais fotos no Facebook do Confea

Na coordenação dos trabalhos, Joel Krüger teve ao lado o conselheiro federal engenheiro agrônomo Annibal Margon. A sessão foi acompanhada pelo engenheiro civil Jorge Costa, superintendente do Crea-ES, José Zulmiro, 1º vice-presidente do Crea-ES, e pelo engenheiro de alimentos Gumercindo Silva, superintendente do Crea-SP. 

Para Krüger, as eleições pela internet são desejo antigo dos profissionais registrados no Sistema – cerca de um milhão. “Nosso voto não é obrigatório e pela rede de computadores é grande a possibilidade de mais eleitores participarem”, disse ele.

Novos horizontes

"Se as eleições de 11 de novembro de 2021, pela internet, renovam 1/3 do plenário do Confea, as de 2023 poderão ser para a escolha dos presidentes dos conselhos federais e regionais de Engenharia e Agronomia", acenou Krüger. 

Conduzida pelo engenheiro florestal Ricardo Ludke, coordenador da Comissão Eleitoral Federal (CEF), a apresentação teve a assistente da CEF, Talita Machado, resumindo o teor e o trâmite do processo interno até se chegar ao teste de hoje. 

Ela destacou que as decisões tomadas pelo plenário em relação à votação pela internet geraram a necessidade de contratação de empresa especializada em software, para construir uma ferramenta que, além de segura, possibilite ao profissional eleitor votar do local onde estiver por telefone celular ou e-mail, e da contratação de uma auditoria independente para garantir a lisura do pleito.

Disse ainda que os Creas onde as eleições serão realizadas têm até 11 de outubro, um mês antes das eleições, para informar a quantidade de profissionais registrados ativos e aptos a votar, o que está projetado em 92.500 eleitores, para a preparação de uma base de dados. 

Os eleitores do teste de hoje – conselheiros federais e coordenadores do Cden e do CP –receberam uma senha para ter acesso ao sistema de votação. O mesmo procedimento será feito com os eleitores de 11 de novembro. 

Para esclarecer possíveis dúvidas dos eleitores, Talita anunciou que um serviço por meio do 0800 será disponibilizado na semana anterior às eleições. 

(*) Em 11 de novembro serão eleitos para conselheiros federais titulares e suplentes representando Mato Grosso do Sul (Engenharia Civil); Mato Grosso (Industrial); Piauí (Agronomia); Roraima (Industrial) e Santa Catarina (Elétrica). Na mesma data, serão eleitos ainda o conselheiro federal e suplente representantes de instituições de ensino superior representantes do grupo Agronomia. 

Os mandatos para todos os cargos serão de 1º de janeiro de 2022 a 31 de dezembro de 2024. 

Auditoria referência

A The Perfect Link, que auditará o processo eleitoral, foi representada por Domenico Ramos, que destacou os principais trabalhos em 25 anos de atuação da empresa que, segundo ele, “é líder no mercado de processos eleitorais convencionais, eletrônicos ou mistos, além de ser referência em perícia forense e computacional em diversas áreas”. 

Com sede no bairro da Barra Funda em São Paulo e laboratórios próprios, a empresa “garante a aplicação da Lei de Proteção de Dados (LGPD) em todas as auditorias que realiza”, garantiu Ramos, que informou que a auditoria realizada “contempla todos os aspectos do processo, não apenas o sistema, mas também as regras do negócio acompanhando do início ao fim tudo o que se relaciona com o processo, inclusive uma auditoria prévia que permite relatório de adequações”. 

Ramos disse ainda que a empresa de software, no caso a Infolog, passará à auditoria todo o material do processo eleitoral, o que permite que em 24 horas seja emitido um laudo atestando todo o procedimento. 

“Do sigilo à efetividade de escolha. É garantido ao eleitor que o voto é secreto e será computado para o candidato escolhido”, afirmou.

Portal Eleitoral Confea 2021

Felipe Arruda falou sobre a Infolog e orientou o teste de votação realizado.

"Com profissionais experientes, nosso sistema é 100% web, somos referência no mercado e já realizamos eleições em diversos conselhos, entidades de classe e do Santos, time de futebol”, anunciou.

“Utilizamos criptografia de ponta a ponta, compatível com a legislação brasileira, e a randomização – processo de tornar algo aleatório em vários contextos. Garantimos sigilo total por meio de um sistema seguro de acordo com as melhores práticas da engenharia de software”, disse ele.

“O sigilo do voto, a integridade do arquivo, o certificado do eleitor – reconhecido pelo CPF e senha –, todos os procedimentos são logados e protegidos por criptografia”, salientou.

“A senha enviada pode ser alterada pelo eleitor que, para votar, seguirá as instruções mostradas em tela. Como nas eleições majoritárias do país, depois de finalizado, o voto não poderá ser alterado", informou. 

Votando em duas chapas fictícias, os eleitores que participaram do teste na plenária 1.579 – da emissão da zerésima ao relatório de resultados – os conselheiros esclareceram dúvidas, sugeriram a emissão de um PDF que indique a quantidade de eleitores aptos e quantos realmente votaram – indicando as ausências verificadas – e aprovaram a modernização que está acontecendo no processo eleitoral do Sistema Confea/Crea. 


Fonte: Confea - Maria Helena de Carvalho (redação)/ Marck Castro (fotos)
Publicado em 14 de setembro de 2021